O menino e o mar

O mar tirou a vida a um menino que ainda tinha tanto para viver. Os Homens tiraram a casa a um menino que precisava de teto para crescer.
A realidade dos migrantes é tão custosa mas, até agora, tão distante que nos permitia mudar de canal sem grandes pesos de consciência. Hoje, depois de ver aquele menino cujo nome ainda não sei pronunciar mas cujas roupas já sei de cor, a minha mãe não mudou de canal e consegui ver as realidades dos que conseguiram atravessar o caminho mas que ainda não encontraram a tranquilidade que procuram.
O telejornal mostra-nos pessoas, famílias, histórias que bem podiam ser as nossas. Não são, felizmente. Não são nossas mas a nós nos pertencem porque, com fé ou sem fé, somos todos irmãos e é a crueza destas realidades que nos torna mais humanos.


1 comentário:

Cláudia M disse...

Concordo... é uma imagem que não se esquece... é uma realidade que nos choca e que nunca deveria ter acontecido...

Gostei deste cantinho ;)

Beijinho